Taxa do Pix – Descubra os 3 casos em que há cobrança

Por regra, não existe cobrança de taxa do Pix nas transferências realizadas pelo sistema do Banco Central. No entanto, é importante estar ciente de que existem três ocasiões específicas em que pode haver a incidência de tarifas. São elas

Como explica Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central:

O Pix é uma alternativa de pagamento rápida e gratuita, tanto para quem envia quanto para quem recebe. Nosso objetivo é facilitar as transações financeiras e promover a inclusão no país.

Neste artigo, você encontrará informações sobre as três situações em que há cobrança de taxa do Pix, se o agendamento do envio tem custo, quais instituições cobram menos e outros aspectos relevantes desse sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central.

1) Taxa do Pix para Pessoas Jurídicas

Taxa do Pix para Pessoas Jurídicas

Para quem entende sobre o que é Pix, um benefício marcante é a gratuidade para contas de Pessoas Físicas. Porém, quando se trata de Pessoas Jurídicas, a movimentação de valores exige a cobrança de pequenas taxas.

Isso se dá principalmente em recebimentos por meio de QR Code Pix. Isso acontece porque este tipo de pagamento geralmente é feito durante a venda de produtos, serviços ou no pagamento de contas de consumo.

Curiosamente, a regulamentação não estabelece limites para essas cobranças. Isso significa que bancos e instituições financeiras têm autonomia para determinar as tarifas. Apesar disso, a taxa média permanece inferior a 1% tanto para envios quanto recebimentos por empresas.

A tabela a seguir ilustra bem essa realidade:

InstituiçãoTaxa de recebimentoTaxa de envio
RecargaPay0%0%
Banco do Brasil0,99%0,99%
Bradesco1,40%1,40%
Itaú1,45%1,45%
Santander1%1,40%

Segundo a web de Agencia Brasil, com tarifas tão baixas, não surpreende a aceitação da população ao serviço. Tanto que já são mais de 3 bilhões de transações mensais. É notória a popularidade deste mecanismo de pagamento em todo território nacional.

Por fim, é importante destacar que a autoridade monetária permite a cobrança da taxa do Pix por empresas. Isso equilibra a manutenção do serviço, preservando sua eficácia para todos os usuários.

Pessoas Físicas, EI e MEI são isentos?

É importante salientar que Pessoas Físicas, empreendedores individuais e MEI geralmente estão isentos das taxas tanto no envio de Pix de um banco para outro quanto em transferências envolvendo o mesmo banco.

No entanto, existem exceções quando o sistema é utilizado como uma empresa, onde a cobrança da taxa do Pix se torna aplicável, segundo termos da resolução BC nº19. (BCB)

Algumas situações específicas em que esses grupos podem enfrentar tarifas incluem:

  • Quando ultrapassam o limite de 30 recebimentos Pix em um único mês. Nesses casos, a cobrança é aplicada a partir do 31º Pix recebido
  • Quando optam por receber por meio de QR Code Pix dinâmico
  • Em situações onde a recepção é feita através do QR Code de uma Pessoa Jurídica

Nessas situações, a taxa do Pix que incide é a mesma mencionada anteriormente. Ou seja, depende de cada banco e instituição financeira. Por exemplo, a Caixa Econômica aceita fazer Pix nas mesmas condições informadas acima. Porém, estes métodos mudam de um banco para outro.

2) Taxa do Pix para parcelamento no cartão

Taxa do Pix para parcelamento no cartão

Para quem busca maior flexibilidade no uso do sistema do Banco Central, algumas instituições financeiras, carteiras digitais e Fintechs proporcionam a possibilidade de realizar Pix com cartão de crédito, permitindo parcelamentos em até 12 parcelas. Contudo, como se trata de uma operação de crédito, há a incidência de juros.

A seguir, estão as taxas aplicadas por alguns dos principais apps para fazer Pix com cartão:

  • RecargaPay: 3,49% para usuários Prime+ e 3,99% para os demais
  • Nubank: 3,99%
  • Mercado Pago: 3,99%
  • 99Pay: 3,99%
  • PicPay: 4,99%
  • Ame Digital: 5,59%
  • Digio: 9,9%

Funciona como um envio tradicional do Pix, com a diferença de que o dinheiro é retirado do saldo do cartão de crédito, e não da conta bancária. Embora o usuário possa parcelar o envio em até 12 vezes, o destinatário recebe o valor integral de uma vez.

Essa funcionalidade, conhecida como Pix com cartão, é autorizada pelo Banco Central, mas não é uma função oficial, sendo disponibilizada por algumas Fintechs e Apps. No entanto, o Banco Central está trabalhando no Pix Garantido, uma função de parcelamento oficial para as transferências. Apesar dos avanços, o recurso ainda não tem previsão de lançamento.

3) Taxa do Pix para saques acima do limite

Taxa do Pix para saques acima do limite

Os usuários que usam o Pix Saque e Pix Troco podem fazer até 8 saques mensais gratuitos. No entanto, após ultrapassarem esse limite, recebem a cobrança de uma taxa. A partir do 9º saque varia de R$ 0,50 a R$ 1,00 para cada retirada adicional. (Banco Central de Brasil)

O Pix Saque é um serviço oferecido pelo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central. Com essa funcionalidade, é possível sacar dinheiro em espécie ao realizar uma transação, dispensando o uso de caixas eletrônicos.

A modalidade Pix Troco, por sua vez, funciona de maneira similar, mas se integra a uma compra. Ao pagar por um produto ou serviço em um estabelecimento, o consumidor pode solicitar um valor adicional em espécie, que é acrescido ao valor total da transação e entregue pelo lojista ao cliente na hora.

De acordo com o diretor de operações de PIX, Renato Dias de Brito Gomes, ao todo, cada usuário pode fazer 8 operações gratuitas de até R$3.000 por dia e R$1.000 durante a noite. Atualmente, essas modalidades correspondem à 5% de todas as transações feitas com o sistema do Banco Central. (CNN)

No entanto, é importante frisar que nem todos os estabelecimentos aceitam o Pix Saque. Para facilitar, o Banco Central criou um mapa que mostra onde fazer operações. Basta colocar o seu endereço atual no mapa para ver os estabelecimentos mais próximos que são compatíveis com o serviço.

Agendamento do Pix tem taxa?

Agendamento do Pix tem taxa

O Pix Agendado é uma função gratuita definida pelo Banco Central. Com essa ferramenta, os usuários conseguem programar envios de dinheiro para uma data futura, até 90 dias após a programação.

É importante mencionar que o valor será descontado da conta, mas se os recursos não estiverem disponíveis no dia programado, o envio será cancelado automaticamente. Tudo isso sem cobrança de taxa do Pix.

A operação do Pix Agendado é depositada nas primeiras horas do dia escolhido. Até esse momento, o usuário pode cancelar o envio sem dificuldades. Contudo, uma vez que o valor é enviado, ele não pode ser cancelado.

Há um alerta importante a ser feito. Infelizmente, o golpe do Pix Agendado tem prejudicado muitos vendedores, especialmente os que atuam online. Portanto, é sempre bom estar atento e tomar as devidas precauções ao realizar transações digitais.

Empréstimo via Pix tem taxa?

Empréstimo via Pix tem taxa

É importante esclarecer que, de fato, o empréstimo via Pix envolve taxas. No entanto, é preciso compreender que ela é aplicada ao empréstimo realizado. O sistema do Banco Central é apenas o canal utilizado para facilitar a transferência do valor.

Ao solicitar um empréstimo na hora via Pix, é essencial estar ciente das regras e condições estabelecidas pela instituição financeira. Cada instituição pode ter suas próprias políticas de empréstimo, taxas de juros e prazos de pagamento.

É válido destacar que o empréstimo via Pix possui algumas vantagens, como agilidade na liberação do crédito e facilidade na transação. No entanto, é fundamental analisar cuidadosamente as condições oferecidas, comparar as taxas de juros com outras opções disponíveis e certificar-se de que o empréstimo atenda às necessidades e capacidade financeira do solicitante.

Recomenda-se sempre buscar informações detalhadas junto às instituições financeiras antes de realizar qualquer tipo de empréstimo via Pix a fim de garantir uma decisão financeira consciente e alinhada às necessidades individuais.

Conclusão

Em resumo, você viu que existe taxa do Pix em diferentes contextos, destacando a gratuidade do serviço em suas operações básicas, mas ressaltando que funcionalidades específicas podem envolver cobranças adicionais.

Recomendamos que os usuários do Pix estejam atentos às condições e políticas de cobrança das instituições financeiras, comparando as opções disponíveis e avaliando os custos e benefícios de cada funcionalidade antes de realizar transações.

Por fim, lembre-se de se manter atualizado sobre as mudanças relacionadas ao Pix e suas taxas, buscando informações junto às fontes oficiais e instituições financeiras. Utilize o sistema de forma segura, consciente e adequada às suas necessidades financeiras individuais.

Perguntas Frequentes

Quanto é a taxa do Pix?

A taxa do Pix pode variar de acordo com cada instituição financeira. Para operações básicas de transferência entre pessoas físicas, geralmente não há cobrança de taxas. 

No entanto, em determinadas funcionalidades específicas, como saques acima do limite, parcelamentos no cartão ou empréstimos via Pix, podem ser aplicadas taxas adicionais, que variam de acordo com a política de cada instituição.

O Pix é realmente gratuito?

Existe uma taxa mínima ou máxima estabelecida pelo Banco Central para o Pix?

Como evitar a cobrança de taxas no Pix?

As taxas do Pix são as mesmas em todos os bancos?

07-LEA-MAI51